terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O andador...


Davi já está com quase 5 meses e logo surgiu a discussão acerca do uso ou não do andador. Não há como negar que os pais sonham com o momento em que seus filhos saiam correndo pra lá e pra cá. E o andador antecipa um pouco este momento. A polêmica se dá pelo fato da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) não recomendar o uso do andador. O acessório, apesar das recomendações dos médicos, ainda é usado por cerca de 75% dos bebês entre seis meses e dois anos de idade. E o risco principal são as quedas, evoluindo para casos constantes de traumatismo craniano. Estudos mostram que 70% das crianças que sofreram traumatismos com andadores estavam sob a supervisão de um adulto. “O andador, de fato, dá mais independência aos bebês”, diz Luiza Batista, coordenadora de políticas públicas da ONG Criança Segura. “Mas eles ainda não têm maturidade física e emocional para tanta liberdade.” Outro fator que facilita os acidentes é o fato do peso da cabeça da criança ser desproporcional ao resto do corpo. “Ela pende para frente com facilidade, postura que é potencializada pelo andador”.
A Sociedade Brasileira desaconselha o uso do aparelho porque ele pode atrasar o desenvolvimento psicomotor e cognitivo da criança, fazendo com que ela leve mais tempo para ficar de pé e caminhar sem apoio. Isso sem falar que ele encurta uma etapa importante, o engatinhar. Outro prejuízo diz respeito a atividade física: embora ganhe mais mobilidade, a criança gasta menos energia para alcançar o que lhe interessa. O andador não traz nenhuma contribuição ao desenvolvimento da criança. Esta é a conclusão recente, baseada em diversos estudos. 
Ainda assim, o produto é facilmente encontrado nas lojas. Em alguns países, como o Canadá, a comercialização do andador é proibida e nos Estados Unidos está em vias de regulamentação a lei que proíbe o seu uso. No Brasil, não há legislação que proteja a criança nesse caso. A responsabilidade é somente nossa, dos pais.

Precisamos estar atentos à segurança e saúde de nossos filhos.

Abraços Paternos!

Marcelo Vieira

Fonte: http://revistacrescer.globo.com
www.guiadobebe.com.br

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Tem sorteio na rede!

Gente, tem super sorteio no blog EDUCAÇÃO EM FOCO, das minhas premiadas colegas de Recanto Genis e Cris Chabes.
O blog é o 3° colocado na categoria Educação eleito pelo Top Blog 2011 e para comemorar junto com os leitores está realizando um mega sorteio, são 10 prêmios.


Você confere aqui:

Para participar basta deixar um comentário no final do post dizendo que está participando, com nome completo e email.

Boa sorte!
Abraços Paternos!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Dicas Culturais: Vale uma Visitinha

A coluna Vale uma Visitinha da semana é temática. Aproveitando o mês de férias, a dica de passeio desta semana é nos parques verdes de diversas cidades do Brasil. Para maiores informações como endereço, como chegar e horários de visitação clique sobre o link no nome do parque.

Em São Paulo: Parque do Ibirapuera

No Rio de Janeiro: Jardim Botânico

Em Belo Horizonte: Zoológico da Pampulha

Em Curitiba: Jardim Botânico
Em Florianópolis: Parque Lagoa do Peri

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Plagiocefalia infantil - Como evitar

Em 1992 a Academia Americana de Pediatria passou a recomendar que os bebês dormissem de barriga para cima, e com isto o número de mortes devido à Síndrome da Morte Súbita Infantil – a principal causa de morte entre crianças menores de 1 ano naquele país – caiu pela metade. 


Apesar da diminuição das mortes, os pediatras perceberam um aumento significativo nos casos de bebês com assimetrias cranianas, ou seja, com a cabeça achatada. O problema também é conhecido como plagiocefalia posicional. O crânio do recém-nascido é composto de placas móveis. Essa mobilidade é necessária para que a criança passe através do canal do parto. O espaço entre essas placas também permite que o cérebro do bebê cresça. Se o recém-nascido fica deitado sempre na mesma posição, as placas não se movimentam na região da cabeça que está apoiada e a deixa plana. Nos Estados Unidos, cerca de 13% das crianças saudáveis têm algum achatamento na cabeça. 

Por isso, novas recomendações de cuidados com a cabeça do bebê foram publicadas na revista científica Pediatrics para prevenir esse tipo de problema. Confira: 

- Aumente o tempo que a criança fica de barriga para baixo. Segundo o pediatra James Laughlin, autor do novo relatório, o bebê deve passar, pelo menos, 30 minutos por dia nessa posição. O ideal é ir aumentando esse tempo aos poucos para que a criança se acostume e desenvolva os músculos do pescoço e da nuca. “Além disso, estudos mostram que bebês que ficam nessa posição têm melhor desenvolvimento motor”, diz o especialista. 

Mude a direção que o bebê dorme no berço semanalmente. Aqui, a ideia é incentivar o bebê a virar a cabeça em direções diferentes. O objetivo é oferecer novos estímulos para que a criança olhe em diferentes posições. 

- Cuidado com a cadeirinha. Apesar de manter uma posição diferente, o apoio para a cabeça é duro e pode facilitar que o bebê desenvolva assimetria. Por isso, especialmente nos primeiros 6 meses, é importante que a criança só fique na cadeirinha enquanto estiver no carro. 

- Durante o dia e sob a sua supervisão, o bebê pode dormir de lado e até de barriga para baixo. Mas só se você estiver por perto! 

- Quando o bebê estiver no colo, segure-o na posição vertical, com a cabeça apoiada em seu braço ou ombro. E não esqueça de alternar a posição na hora de amamentar. 

Na maioria dos casos, o reposicionamento é suficiente para evitar a plagiocefalia posicional. Mas, se você perceber algum achatamento na cabeça do seu filho, procure ajuda o quanto antes. Quanto mais cedo a assimetria for descoberta, mais fácil o tratamento. Os pediatras acreditam que até os 6 meses, o problema é revertido facilmente.

Vale lembrar ainda que a plagiocefalia posicional, em casos severos, pode causar o fechamento da mandíbula e problemas visuais. Mas, na maioria dos casos, é apenas um problema estético e não prejudica o desenvolvimento da criança.
Como é o tratamento
Em situações mais graves, é preciso usar uma órtese, que é um capacete feito sob medida para a cabeça do bebê. A criança deve usar o objeto por 3 meses e só tirar para tomar banho e limpar o produto. Segundo o médico Gerd Schreen, especialista em assimetria craniana em crianças, os bebês se adaptam facilmente ao capacete e não sentem-se incomodados. Ele conta que, no Brasil, o tratamento custa, em média, R$ 12 mil e o problema é corrigido definitivamente.
Estamos atentos!
Abraços Paternos!
Fonte: www.plagiocefalia.com
http://revistacrescer.globo.com

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Dicas Culturais: Vale uma Visitinha

Hoje é sexta-feira e é dia da coluna semanal do MMppv "Vale uma Visitinha" para o final de semana.
A dica da semana é:

Vale uma Visitinha:
Minissérie - Dercy de Verdade


Com estreia marcada para o dia 10 de janeiro de 2012 a Globo exibe, em quatro capítulos, a série brasileira Dercy de Verdade, de Maria Adelaide Amaral, baseada em seu livro "Dercy de cabo a rabo". Nascida Dolores Gonçalves, em Santa Maria Madalena, pequena cidade fluminense, Dercy foi uma mulher ousada, abusada e desbocada, mas também tímida e recatada. A série mostrará o lado de mulher batalhadora e mãe preocupada com a família, que queria casar na igreja. Que sempre quis dar para a filha o que não teve. Dercy de Verdade consagra um ícone da cultura popular brasileira. Vale uma visitinha.

Fonte: http://comercial2.redeglobo.com.br



terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Tecnologia do mal

De acordo com alguns cientistas, é melhor os homens manterem o laptop longe do colo, isso é, caso queiram ter filhos. De acordo com esses cientistas um laptop com WiFi ligado em seu colo aumentam o risco de diminuir a contagem de esperma, ou seja, a longo prazo você poderá não conseguir reproduzi-los a contento.
Antes que qualquer uma de vocês tenham ideias mirabolantes, usar um notebook com WiFi ligado entre as pernas não evita gravidez, então nem pense nisso!
Wifi prejudica esperma
Os pesquisadores contaram com 29 voluntários que colaboraram para que o estudo pudesse ser concretizado. O teste foi bem simples, os 29 participantes deram amostras de espermas e, em seguida, colocaram a amostra em um prato com um laptop rodando WiFi. Os espermatozóides foram deixados para ficar sob os sinais de WiFi por quatro horas, enquanto outro grupo de amostras foi deixado na mesma temperatura longe do WiFi.
Após 4 horas cada amostra foi colocada em um microscópio para determinar a diferença. Os espermas que foram expostos ao sinal de WiFi, 25% foram encontradas mortos e 9% apresentavam danos em seu DNA. No grupo sem Wifi, apenas 14% dos espermatozóides estavam mortos e 3% com danos genéticos.
Os pesquisadores culpam a radiação eletromagnética gerada pelo WiFi para a diminuição dos espermatozóides. “Nossos dados mostram que o uso de dispositivos de internet sem fio provocaram uma sensível queda na qualidade do esperma“, afirmou o doutor no artigo publicado na última edição da revista Fertility and Sterility.
Fiquem atentos!
Abraços Paternos!
Fonte: Reuters

sábado, 31 de dezembro de 2011

Feliz 2012!!!

Glitter Para Orkut



Um Novo Ano chega para renovarmos esperanças de boas realizações. Vamos continuar sonhando com saúde, justiça, união, solidariedade, fraternidade e amor nas nossas famílias. 
A vocês amigos do blog desejo um Feliz Ano Novo e que em 2012 possamos continuar sonhando...


Abraços Paternos!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O fim das temíveis agulhas durante a vacinação???

Cientistas estão desenvolvendo uma “vacina-adesivo” com microagulhas que são menos dolorosas do que o método atual.


Imaginar nossos filhos tomando vacina sem chorar, gritar ou correr por medo da dor das agulhas é o sonho de todo pai e mãe. E este sonho está quase se tornando realidade. Cientistas americanos desenvolveram um “adesivo” que possui centenas de microagulhas que se dissolvem na pele e não causam dor.
O estudo foi conduzido por pesquisadores da Emory University e do Georgia Institute of Technology, nos Estados Unidos e o novo método de vacinação foi testado em camundongos. Se a eficácia em humanos for comprovada, será possível que pessoas sem formação médica administrem a vacina, facilitando a imunização de doenças em situações de pandemia.
De acordo com a pesquisa, a “vacina-adesivo” oferece maior imunidade à gripe se comparada com a vacinação com seringas. Pressionadas na pele, as microagulhas rapidamente se dissolvem nos fluidos corporais. Elas são feitas de um material de polímero, que é seguro para uso no corpo. “A pele é um local particularmente atraente para a imunização, pois contém uma grande quantidade de tipos de células que são importantes na produção de respostas imunes às vacinas”, disse Richard Compans, professor de microbiologia e imunologia na Emory University School of Medicine, em entrevista ao Research News & Publications Office, da Georgia Institute of Technology.
Embora o estudo tenha examinado apenas a vacina da gripe com as microagulhas, a técnica deve ser útil para outras vacinas. Se produzidos em massa, os “adesivos” poderão custar aproximadamente o mesmo que as técnicas convencionais de agulha e seringa.
Estamos atentos!

Abraços Paternos!
Fontes: 
http://revistacrescer.globo.com

Research News & Publications Office - Georgia Institute of Technology 

Fabiana Veras, enfermeira do Hospital São Luiz (SP) 

Ana Paula Hosoda, enfermeira pediátrica do Hospital Santa Catarina (SP) 

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Retrospectiva MMppv 2011 (Parte Final: 1º Lugar}

Retrospectiva Mmppv: 1º Lugar!!!
Publicado em 11 de maio de 2011.
Plantar árvores, escrever livros e ter filhos!
Todo homem ao longo da vida deveria ter um filho!
Sim o homem, porque a mulher em si já nasce e cresce com este sentimento. É como se fosse uma predestinação a ser mãe. A maioria tem o desejo, ainda que adormecido, esperando o momento certo de tornar-se mãe!

Qual de vocês não falavam com os namoradinhos sobre os nomes que dariam para os filhos?!! Faz parte do crescimento das meninas, da construção da mulher, este sentimento materno. Algumas mídias pregam a existência velada de uma disputa entre carreira e filhos. Como se ambas as coisas não pudessem ocorrer simultaneamente. É concebível que a evolução do mundo nos faça também evoluir. As mulheres, uma vez inseridas no mercado de trabalho, conquistaram seus espaços e alcançaram o destaque merecido. Não há nada de errado em prover-se de uma carreira de sucesso e só então buscar à maternidade. O fato preponderante é que o desejo de ser mãe é real e vivo em todas as mulheres. Digo todas, porque as mulheres que ainda não sentiram este desejo, necessitam de tempo para serem lapidadas, função que a vida se encarrega muito bem de ensinar.

Voltando aos homens, estes sim, precisam descobrir o verdadeiro desejo de ser pai. Quantas histórias de pais e mães adolescentes vemos todos os dias, e na maioria delas sabemos que quem realmente vai arcar com as intempéries de uma gestação indesejada é a mãe, isto quando o jovem pai não some no mundo. E os encontros casuais, aquela transa de carnaval depois de um gole a mais, que gera resultado pra vida toda. Pode-se nunca mais ter notícias do pai, co-partícipe do ato.
O sentimento paterno do homem é pois adquirido após certa fase de nossas vidas. Li recentemente na blogsfera, um post de uma mulher que se descobriu grávida e não sabia como contar ao marido, já que ele era totalmente contra. Num cenário ainda mais comum: A reação de uma mãe em relação a uma gravidez indesejada de uma filha é humanamente mais sensata que a reação de um pai. 
A gente vai aprendendo aos poucos a sentir este desejo. Numa relação, em certo momento, o desejo de ver a alegria pelos corredores, os brinquedos espalhados pelo chão, o abraço inocente, as primeiras palavras, esta vontade nasce e se faz presente. E ao longo de nossas vidas, a gente vai aperfeiçoando este sentimento; o amadurecimento, a estabilidade, o envolvimento da relação e o amor agem de mãos dadas em busca da concretização de ser pai.

Eu acredito numa velha frase, cujo autor nem me lembro mais, que dizia: "todo homem para ser verdadeiramente feliz precisa fazer três coisas na vida:  plantar uma árvore, escrever um livro e ter um filho." Só assim ele poderá dizer que viveu. O clichê é lúdico, mas torna-se real. É preciso começar. 
Plantar árvores em meio a intensa discussão da sobrevivência do meio ambiente, deveria virar lei, tamanha a importância do ato. 
Escrever um livro? Não que seja das tarefas mais fáceis, mas relatar seu dia a dia para a sua família ao chegar em casa, reunidos numa mesa de jantar, já seria um belo começo. Não seriam registros de papel ou eletrônicos, mas seriam momentos inesquecíveis, momentos em que a gente sente que a partilha caminha lado a lado com a união.


E ter um filho! Depois que você aprende e incita o desejo, glofirica-se com as recompensas. Você entende que as noites de sono perdidas, os problemas vividos e as dificuldades próprias de cada fase passam. Que o que fica pra valer é o eterno sentimento de proteção, de acolhimento, de amor e de felicidade. Estes sim, você carrega consigo para onde for, pois você teve um filho e pode gritar ao mundo todo que soube viver.


Abraços Paternos!
Obrigado pela atenção de sempre e continuem com o MMppv no próximo ano!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Dicas Culturais - Vale uma Visitinha

O filme "Em casa para o Natal" dirigido pelo norueguês Bent Hamer é inspirado no livro de contos Only soft presents under the tree, do escritor Levi Henriksen. São cinco histórias que devem agradar quem não se importa com clichês e desagradar quem não está pronto para sofrer com a realidade da vida.
Vale uma Visitinha:
Filme - Em Casa para o Natal
Os clichê está na boa e velha noite de Natal, que nos filmes – e até na vida real – é a única do ano em que as pessoas estão realmente dispostas a dar amor e deixá-lo florescer. No filme, é o dia em que alguns decidem se declarar apaixonados e apostar no tudo ou nada. Da criança à amante. É a noite em que milagres acontecem, por força da natureza ou pelo desajeitado desejo de um pai de estar perto dos filhos, ainda que disfarçado de Papai Noel.
O sofrimento está nos grandes dramas da vida e das relações que se apresentam no desenrolar das histórias. Algumas delas garantem boa dose de humor. Caso da cena em que um senhor de idade tenta o impossível, passar uma cama por baixo de uma escada, num espaço diminuto. E seus amigos velhinhos são convocados para ajudar, como se fizessem parte de um plano secreto elaborado por crianças.
Caberá ao espectador julgar se a arte imita a vida, mas os personagens e as histórias envolvem tipos que vemos sempre por aí. Estão presentes a delicadeza, a solidão e a frustração do ser humano pelo fato de envelhecer, pelo ponto de vista da solidão e da doença, a doçura da peraltice e o perigo da ingenuidade das crianças, a religião, a morte, a xenofobia e as relações entre marido e mulher, envolvendo dedicação, traição e amor. 
Em cartaz:

Abraços Paternos!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

As temíveis cólicas

Por mais que se tenha cuidado com a alimentação em algum momento o desconforto intestinal aparece. No entanto, uma descoberta feita por pesquisadores norte-americanos, promete melhorar a situação daquelas crianças que sofrem frequentemente com este problema - as temíveis cólicas. 


Depois de analisar o organismo de 36 bebês, o estudo descobriu na bactéria Klebsiella uma possível causa das cólicas intestinais no início da vida. Os recém-nascidos sem cólicas, apresentavam diversos tipos de “boas” bactérias, enquanto aqueles com incômodo intestinal expunham apenas uma grande quantidade da Klebsiella e inflamação intestinal. Com a pesquisa, a bactéria entra para a lista de possíveis causas de dor intestinal em crianças com menos de 1 ano. Mas, as causas anteriores ainda são levadas em consideração. 



Alguns pediatras afirmam que o motivo das cólicas - que atingem cerca de 15% dos recém-nascidos e costumam se manifestar no finalzinho da tarde ou no começo da noite - é a imaturidade do sistema digestivo. "No recém-nascido, os movimentos peristálticos (contrações da musculatura do intestino) ainda não estão coordenados e são um dos fatores para as cólicas dos bebês", diz o pediatra Moisés Chencinski. 



Outra hipótese para o problema é o ar deglutido pelo bebê ao mamar no peito ou na mamadeira. Esse ar passa para o intestino, causando dor e fortes contrações. Por isso, os pediatras sempre recomendam que a mãe faça o bebê arrotar depois das mamadas. 



E, ainda, a alimentação da mãe pode contribuir para o desconforto do bebê. Os médicos aconselham que sejam evitados alimentos que provocam gases, como chocolate, leite de vaca e seus derivados. 



Segundo o estudo da University of Texas Health Science Center, cólicas podem preceder problemas de intestino mais graves, como a síndrome do intestino irritável e a doença celíaca. Por isso, é importante tomar medidas que amenizem este desconforto.



Amamentar previne cólicas
O leite materno possui lactobacillus bifidus que impedem o crescimento bacteriano no organismo da criança. “Ele também é rico em imunoglobulina A, que protege a mucosa intestinal”, diz Hamilton Robledo. Além disso, o leite estimula o funcionamento do intestino pois é rico em lactose, o que faz com que o bebê evacue várias vezes e elimine muitos gases. 



Na hora da dor 
•Nunca deixe seu bebê chorando sozinho no berço. Pegue-o no colo e acalente-o. 
•Ande pela casa, afague sua cabeça e faça massagens com uma leve pressão em sua barriguinha. 
•Coloque-o de bruços sobre um lugar quentinho, que pode ser sua barriga ou um saco de água morna envolto numa fralda. 

Não perca a calma. Tenha em mente que seu bebê não está doente e que esse desconforto passará em pouco tempo. E siga sempre as instruções do pediatra.



Abraços Paternos!
Fonte: http://revistacrescer.globo.com

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Retrospectiva MMppv 2011 (Parte 2}

Continuando com a nossa retrospectiva para coroarmos mais um ano que está chegando ao seu final, o MMppv mostra ao longo de 3 post's, e este é o 2º, os textos que tiveram maior repercussão no ano de 2011.


2º Melhor Post do Ano: (Texto que me rendeu o convite para integrar a equipe do Recanto das Mamães Blogueiras).

Dêem as mãos e sigam...



Passeando pelos inúmeros blogs que dissertam sobre a maternidade a gente se depara com histórias incríveis e ao mesmo tempo curiosas. Desde as tentantes que se apegam ao sonho incontido de ser mãe até as mamães acidentais, que não planejaram a gravidez e pairam nesta atmosfera "gravídica" perdidas e confusas. 

As histórias são muitas vezes comoventes. Você se compadece com as tristezas reveladas, talvez como uma forma de buscar superar-se. É o beta que deu negativo. É o aborto que dilacerou seu sonho, por vezes, mais um sonho. É o fato de acontecer com você, justamente com você, o que acontece com apenas 1% das grávidas. São as dúvidas que nos encontram e nos perseguem desde o lúdico positivo. 

Não é provável que a blogsfera, da maneira intensa que se apresenta, que de tão viva em cada blog seja apenas um papo de "comadres maternas" como muitos pensam. Este espaço vai além de um mero post. Ele permite alcançar o mundo. Você troca experiências, vivências verídicas. A percepção de uma mãe ajuda e muito, no aprendizado de muitas outras. Você consegue absorver ideias que muitas vezes sua vizinha de muro não é capaz de esclarecer, mas sua vizinha de blog pode ter alguma coisa pra te contar. Seja o momento da descoberta, do parto ou dos primeiros passos, seja o momento do desfralde, a melhor creche ou o primeiro aniversário. É possível a partir de uma ideia, de um único blog que seja, criar e contagiar a coletividade. A maternidade real é um belo exemplo.

A blogsfera é aberta, é instantânea. Nela nos permitimos ter dúvidas, compartilhamos o novo. Este espaço é real, não só porque é notícia de jornal, mas porque é ponto de encontro de quem realmente interessa.
Veja a interatividade. De lá da Argentina vem histórias apaixonantes, de obstáculos, de humor, de uma outra perspectiva que só faz agregar em sua nova vida, de mãe e de pai. Vimos os papais de primeira viagem, confusos e ao mesmo tempo vibrantes. Vimos também histórias de mães de 3, de 4. E percebemos o quão heróis estes pais se mostram diante da vida. Algumas mamães se reúnem e formam uma rede de apoios, são multifacetas, é a diversidade materna, o coletivo de ideias dentro de um blog só. Fazendo parte deste cenário, como protagonistas no palco, as mamães se sentem mais capazes de buscar a "potencial gestante" que tem dentro delas. 
De tão universal, a blogsfera é capaz de impulsionar também os homens a interagir com mundo materno. Os pais grávidos que buscam compartilhar suas descobertas e efetivamente demonstrar suas percepções.

É incrível como as pessoas se surpreendem por me encontrar por aí em suas páginas, comentando, manifestando minhas dúvidas, torcendo junto... Os papais também podem fazer sua parte, podem ser ativos blogueiros {muitos se consideram estranhos no ninho} falando sobre maternidade. É como eu costumo dizer: É a oportunidade de mostrar um outro olhar, um outro ponto de vista da gestação. O pai é "co-partícipe", tão  responsável quanto a mãe. Pode e deve dividir tudo, medos e sonhos {e contas}. Neste momento único ela não pode ficar conotativamente sozinha. É fundamental que o pai procure entender e compartilhar as dúvidas "gravídicas". Busque, pesquise, aprenda o significado das letras miúdas lá no ultra. Acompanhar de perto uma gravidez não é só dividir a escolha do nome do bebê. Acompanhar é estar presente nas consultas e exames, é interagir, é estimular a discussão sobre o parto, sobre a amamentação, sobre a nova rotina. 

Questione-se: O que é IG? O que é TN? Qual a finalidade de tomar um determinado medicamento? 
É sempre possível buscar as informações e compartilhar. Isto só vai fazer o bem. Seja no desenvolvimento da gestação, seja no envolvimento da relação.


Programe-se: Dia tal, hora tal: CONSULTA PRÉ-NATAL.

Transmita segurança e perceba as inseguranças do momento. 

Converse sempre e sobre tudo: o trabalho, a consulta, o quartinho, o enxoval, o sexo, o parto, a educação...   

Faça parte ATIVAMENTE do que você já é parte. 
Dêem as mãos e sigam...

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Dicas Culturais: Vale uma Visitinha

A coluna semanal desta sexta indica o novo livro do Jô Soares que fala de um serial-killer de gordas. Em As Esganadas temos: mortes, pitadas de suspense, humor e fatos históricos reais. É uma leitura gostosa e envolvente. Não por acaso já ocupa o primeiro lugar dos mais vendidos na categoria ficção.


Para quem não acompanhou semana passada tivemos no MMppv a estreia de uma coluna semanal - Vale uma Visitinha - com dicas culturais de livros, filmes, sites, reportagens e programas que valem uma visitinha no fim de semana, mesmo que seja uma visita virtual. 


Os assuntos serão os mais diversos possíveis, desde o tópico maternidade até o tema economia, passando por variedades como estreias no cinema, lançamentos de livros, discos, vídeos bombando na net, links interessantes e assuntos relevantes do momento.

Estamos abertos também a sugestões de vocês leitores do blog. Se tem algo interessante que vocês viram ou fizeram e desejam compartilhar conosco, podem deixar um comentário no MMppv.

Vale uma Visitinha:
Livro - As Esganadas 
Jô Soares 

Um perigoso serial killer está às soltas, perseguindo jovens gordas.  No Rio de Janeiro da década de 30, um serial killer surge à procura de um tipo específico de vítimas: mulheres gordas. Para impedir o maníaco de continuar com seus assassinatos, quatro pessoas são chamadas para trabalhar no caso: um delegado, seu fiel assistente, um português confeiteiro e uma jornalista sensual e destemida. Apesar de o número de vitimas crescer consideravelmente, não há nenhuma pista em todas as cenas dos crimes. O criminoso, por algum motivo desconhecido, não deixa uma digital sequer.

Abraços Paternos!
Fonte: http://www.lodirnegrini.com
http://veja.abril.com.br/livros_mais_vendidos/trechos/as-esganadas.shtml

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Retrospectiva MMppv 2011 (Parte 1}

Para coroarmos mais um ano que está chegando ao seu final, o MMppv mostra ao longo de 3 post's, os textos que tiveram maior repercussão no ano de 2011. É a retrospectiva MMppv!


3º Melhor Post do Ano:

Sexo! Pratique e viva mais...

Publicado em 24 de julho de 2011.

São apenas quatro letras que mexem com a imaginação, a autoestima, o comportamento e o humor: SEXO. Tema do Programa Bem Estar no mês passado. E a atividade sexual não faz bem apenas para o corpo e a mente – a expectativa de vida também se beneficia. Quem transa duas vezes por semana pode ganhar até um ano e meio, segundo um estudo inglês.
O Ministério da Saúde brasileiro recomenda que as pessoas façam sexo com frequência, algo considerado tão importante quanto controlar a pressão arterial e estar no peso adequado. O próprio ato ajuda a emagrecer: em uma boa sessão de meia hora, podem-se queimar até 500 calorias.
Além da endorfina liberada, que causa satisfação e bem-estar, a dopamina age no organismo relacionada ao vício: por isso, quem faz sexo costuma querer sempre mais. Segundo especialistas, a atividade sexual não deve ser usada em um relacionamento como ferramenta de chantagem. Pelo contrário, conforme você vai conhecendo o parceiro e sabendo o que lhe agrada, a relação só tende a melhorar, com mais prazer e compreensão.
Estimular o outro com uma posição ou uma fantasia nova pode ajudar a apimentar o namoro ou o casamento. E essas inovações são importantes para estimular o cérebro e manter a chama acesa. A tendência é que, após 5 anos, a frequência sexual caia pela metade, por isso aumentar a qualidade é tão necessário. Um beijo prolongado, que dure pelo menos 10 segundos, já contribui para elevar o desejo.
O sexo está relacionado à sobrevida humana na Terra. E, depois que os métodos contraceptivos foram descobertos, sobrou apenas a parte boa da prática. O ritmo de homens e mulheres é diferente: enquanto eles atingem o orgasmo em 2,5 a 5 minutos em média, elas demoram de 14 a 20 minutos.
O sexo também diminui a depressão e pode ser feito inclusive por mulheres grávidas, desde que elas não tenham contra-indicações, como contrações, nem estejam em trabalho de parto. Sexo é muito bom durante toda a gravidez. Fortalece os músculos do períneo que ajudam na hora do parto, deixa a mamãe feliz e relaxada, e o bebê sente tudo o que a mamãe sente. Se a mamãe está feliz, o bebê está bem. E a cumplicidade do casal aumenta ainda mais. Portanto, sexo é bom, saudável e traz benefícios para o dia a dia. Pratique e viva mais!

Abraços Paternos!
Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/
http://guiadobebe.uol.com.br/sexo-na-gravidez/
Fonte Imagem: http://google.images.com

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Relato do Parto

Depois de tanto ensaiar escrever este post, enfim consegui conclui-lo. Ainda que com 2 meses de atraso. Mas como disse aqui, estava me adaptando e ainda estou neste eterno aprendizado, que é ser pai. 

Relato do Parto

Na primeira semana de outubro de 2011, quando Meiryele fez o último ultra e a última consulta com a GO, tínhamos como certo o nascimento de Davi para dali a alguns dias. Na segunda feira, dia 03/10, a esposa começou a sentir as primeiras contrações, eram muito esparsas e irregulares. Mas já havia sinais de dilatação, então com 2 cm. Na quinta feira cedo, voltamos novamente ao consultório da médica e a dilatação ainda não havia aumentado. O que aumentou mesmo foram as contrações que estavam mais regulares e com intervalos de 8 minutos. 
Seguimos com o programado e internamos na noite do dia 06. E nesta noite as contrações entraram em ritmo mais acelerado a cada 6 minutos, as vezes 5.
Foi muito bom a gente adiantar a internação, pois a maternidade da Santa Casa estava em reforma e mesmo com convênio não estava fácil a disponibilidade de leitos. 
A noite no hospital foi dolorosa para a esposa, muitas contrações e pouco sono. Soma-se a isso tensão pela chegada do grande momento. 
No dia seguinte, às 6 da manhã, Meiryele levantou, tomou banho e fomos para o bloco obstétrico. Eu tentava disfarçar meu nervosismo, mas estava difícil. Dentro de instantes, Davi iria nascer.
Já no bloco, fiquei aguardando numa salinha de espera enquanto Meiryele se encaminhava para os procedimentos iniciais. Ali na salinha, vi chegar Dra. Flávia Magali, GO da esposa, Dra. Maria Tereza, GO auxiliar e Dra. Magda, pediatra. Que hoje vem a ser a médica que acompanha nosso filho. Tinha também a Dra. Maria Inês, anestesista que tanto nos tranquilizou neste momento. 
Enfim quando fui chamado para a sala do parto, achei que eles esqueceriam de mim ali na salinha de espera, pude perceber que realmente tinha chegado a hora do Davi nascer.
O procedimento correu como esperado, em poucos instantes, exatamente às 08:10 da manhã, já pude ver um gordinho bem branquinho, com manchas vermelhas pulsando vida num choro escandaloso e emocionante. Davi nasceu!



Meiryele agradecia a Deus pela vida de nosso filho, ao mesmo tempo que chorava de felicidade. Meus olhos marejados e vidrados no meu filho, pareciam não acreditar que ele já estava ali, lindo e choroso em meus braços. 
Nosso filho tinha nascido e após os procedimentos iniciais, e após muitas fotos ele foi para outra sala para ser higienizado, medido e pesado. Meiryele foi para a sala de observação e Davi foi junto para o primeiro contato com a mãe e para amamentar. Pude naquele instante agradecer as médicas e toda a equipe pela excelente assistência que recebemos. Começava ali uma nova etapa em nossas vidas... 

Abraços Paternos!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Dicas Culturais: Vale uma Visitinha

A partir desta sexta teremos no MMppv a estreia de uma coluna semanal com dicas culturais de livros, filmes, sites, reportagens e programas que valem uma visitinha no fim de semana, mesmo que seja uma visita virtual. 

Os assuntos serão os mais diversos possíveis, desde o tópico maternidade até o tema economia, passando por variedades como estreias no cinema, lançamentos de livros, discos, vídeos bombando na net, links interessantes e assuntos relevantes do momento.

Estamos abertos também a sugestões de vocês leitores do blog. Se tem algo interessante que vocês viram ou fizeram e desejam compartilhar conosco, podem deixar um comentário no MMppv.

Vale uma Visitinha:
Seriado - O Mentalista

O seriado O Mentalista narra a vida de um investigador que usa seus poderes de percepção extra-sensorial para resolver crimes. Patrick Jane por anos ganhou muito dinheiro alegando ser um médium vidente. No auge da carreira, o charlatão abandona tudo e vira consultor independente da CBI, a agência de investigação da Califórnia, depois de ter insultado o misterioso serial killer "Red John" em um programa de TV, e, como consequência, perder esposa e filho.

Red John é um especialista que adora deixar no local do crime a sua marca, a figura de um rosto desenhado com o sangue de sua vítima. Usando apenas sua alta capacidade de observação unida a uma extrema percepção de tudo que está ao seu redor, Jane logo desvenda uma série de complicados crimes tornando-se membro imprescindível da equipe da agente sênior Teresa Lesbon (Robin Tunney). Mas mesmo reconhecendo o mérito do novato em solucionar casos extremos, ela resiste em tê-lo na sua unidade, pois além de narcisista e teatral, Patrick sempre quebra todos os protocolos ultrapassando qualquer limite.



O seriado O Mentalista também é transmitido pelo SBT aos domingos após o Gabi Entrevista.

Abraços Paternos!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Uma nova etapa começa aqui!

Olá blogsfera! Como estão todos?

Desculpem a ausência, mas a justificativa é mais do que plausível: estou me adaptando à rotina de Novo Pai.
E confesso-lhes, está incrivelmente dinâmica, a cada dia uma nova surpresa.

Estou tentando conciliar minha rotina familiar, profissional e acadêmica com a dedicação ao MMppv. Espero retornar com todo gás e mostrando o dia a dia do desenvolvimento do Davi para vocês, amigos virtuais que me acompanham sempre e estiveram junto com o blog durante a gestação.

Uma nova etapa começa aqui. Novos post's, falando de família, filhos, saúde, dicas, relacionamentos, dinheiro, sexo e muito mais vem por ai...

Abraços Paternos!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...