terça-feira, 26 de julho de 2011

6ª Consulta

Ontem foi dia de consulta, a sexta desde o início da gestação. 

A hemoglobina continua bem, passou de 11,2 para 11,8 g/dL. Não podemos descuidar da alimentação. As folhas verde escura, o feijão e o fígado estão sempre no cardápio.

A Dra. Flávia tinha solicitado o exame de sangue para avaliar a glicemia após a ingestão de dextrozol {2 horas}. Comumente, este exame rastreia a possibilidade de diabetes gestacional. O exame de Meiryele apontou glicemia de 72 e constatou que está tudo normal. Os batimentos cardíacos do Davi estavam em 150 bpm, a UF passou de 22 para 28 cm, mostrando como a barriga cresceu. Pressão normal 10/6 e ganho de peso total de 5,3 kg.

Hoje também conversamos sobre os tipos de parto e ficamos satisfeitos com os esclarecimentos da GO. Ela falou que considera o parto normal o mais fisiológico. É adepta do que ela diz ser um parto com a mínima intervenção médica possível. Explicou que a dor do trabalho de parto, que dura em média 12 horas, é extremamente relativa e íntima em cada grávida. E na concepção da mínima intervenção médica, ela realiza a episio somente em casos realmente necessários. Em relação ao parto cesáreo, Dra. Flávia considera um parto tranquilo. Com os avanços da medicina, os riscos de infecção e/ou hemorragia são mínimos, haja vista a quantidade de cesarianas que são realizadas no mundo inteiro e o reduzido índice de complicações, considerando que há complicações também no parto normal. 

Para o bebê, conforme a explicação da GO não há diferença em relação ao parto. Nem mesmo a tão falada estimulação da respiração, ocorrida no parto normal, é fator preponderante. Mesmo no parto cesáreo não há comprometimento da respiração, desde que não seja prematuro. 

O mais importante foi o fato dela considerar o desejo, a segurança e o conforto da mãe como primordial para o sucesso do parto. Sem, no entanto, inferir que um parto é melhor que o outro. O melhor mesmo é o bem estar da mãe, que necessariamente refletirá no bem estar do bebê. 



Parto cesariano


Parto normal
Abraços Paternos!

Fonte Imagem: google.images.com



4 comentários:

Maria Adriana disse...

Oi, to acompanhando tudo de pertinho hein, mesmo sem deixar comentários.
Olha uma dica, figado não é uma boa no cardápio. Hoje em dia os animais são muito medicados e tudo vai pro figado. Meu cardiologista proibiu na minha gavidez e disse que na casa dele é totalmente proibido esse alimento pelo alto grau de medicação concentrada.
Outra dica é sobre o espinafre. Ao contrario do que se pensa, ele prejudica o aproveitamento de ferro, por isso, deixe ele de lado e tome muito suco de laranja!
Beijos no coração.
Madri

Patricia disse...

Tive minhas duas filhas de parto normal e super indico, claro que existe dor mas ela some no momento que nossos pequenos vem ao mundo. Depois é só alegria!!

: )

Maya Segers disse...

Olá sempre acompanho vcs .... e a mamãe está super bem eu engorde 8k ate agora que vontade de chorar rsrsr mas faz parte é o fisiologico de cada um ... quanto ao parto é uma escolha muito pessoal mas eu sou adepta ao parto normal sem interferencias medicas desnecessarias, mas como vc mesmo disse a mãe temq ue está segura e confortavel.

beijos maternos rsrsr

Débora disse...

Olá Marcelo, sei que não comento aqui há algum tempo, mas passo por aqui todos os dias. Não podia deixar de comentar nesse post...Eu super recomendo o parto normal, sem sombras de dúvidas é o melhor em termos de recuperação para a mãe. A dor do parto normal é na hora, mas no dia seguinte é só curtir muito o baby. Depois de 2 partos normais, infelizmente tive que passar por uma cesárea com meu Júnior, na hora não senti nada, mas assim que passou o efeito da anestesia eu tive certeza de que este é um parto que eu jamais escolheria, se eu tivesse tido essa escolha. Só um mês após o parto comecei a me sentir um pouco melhor. Por isso sou super adepta ao parto normal. Bjos para vcs.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...