sexta-feira, 29 de abril de 2011

Confiança restabelecida!

Boa tarde pessoal! Andei sumido esses últimos dias, eu estava super atarefado com provas na faculdade. 

Bem, agradeço os muitos comentários no último post. Valeu blogsfera... é muito bom poder compartilhar com vocês estes momentos de alegria! Não vou me arriscar a citar nomes dos amigos pra não correr o risco de esquecer de ninguém. Só não posso deixar de falar do convite feito pela mamãe Genis do Recanto das Mamães Blogueiras pra que eu integrasse a equipe do blog. Genis, pra mim seria uma honra imensa, um papai no meio da maternidade on line. Convite aceito com afinco.

Quanto à duvida geral em relação ao nome do bebê, ainda estamos debruçados nesta escolha, combinei com a esposa que este fim de semana a gente bate o martelo. Afinal, não dá pra ficar chamando o meninão mais de "MM baby's" né?

Como fizemos o ultra na terça, já tínhamos deixado a consulta marcada pra ontem. Eu comentei aqui, o dilema que a esposa estava vivendo em relação a GO. Estava tentada a mudar de médica, pois vinha encontrando dificuldades pra marcar as consultas, outras vezes achava a GO distante, o acolhimento tão importante nesta fase não estava a contento. Para superar este entrave, marcamos uma consulta com outra GO, Dra. Maria Tereza. Meiryele já a conhecia, pois tinha feito prevenção certa vez com ela, quando sua médica estava de férias. No início deste mês, lá fomos nós pra esta consulta. A minha impressão foi positiva em relação a conduta médica. Uma explicação aqui, outra ali. Fato é que não vi diferença relevante em relação a primeira GO que estava nos acompanhando. Nesta consulta inclusive, a médica nos assustou acerca de um sopro que Meiryele teve quando criança e que podia ter voltado. Ela solicitou uma avaliação com o cardio. Um ponto negativo foi quando falamos superficialmente sobre o parto, sobre a realização do procedimento pelo plano de saúde, sem precisar pagar a parte. Ela foi categórica e extremamente capitalista ao afirmar que a parte hospitalar, da internação, o plano cobria, mas que o serviço dela tinha que ser pago a parte, independente dela estar de plantão na maternidade {e ela dá plantão na maternidade}{A primeira GO, Dra. Flávia, só cobra se for necessário chamá-la fora do plantão}. Nem eu, nem a esposa gostamos da forma como as coisas foram colocadas. Mas ainda assim me mantive neutro, para que Meiryele decidisse qual médica iria nos acompanhar no restante da gravidez. Acabou que ela pesou os prós e os contras, decidindo fazer mais uma consulta com a primeira GO, pois estava disposta a permanecer com ela. Dra. Flávia era sua médica há muitos anos e este relacionamento acabou influenciando na escolha. 

Daí que ontem fomos lá e Meiryele voltou encantada e aliviada com a sua escolha. Decidimos permanecer com Dra. Flávia, a primeira GO. O acolhimento foi nota 10, as explicações detalhadas, nesta consulta sentimos que a confiança, ora abalada, estava restabelecida e que esta seria a GO responsável por trazer nosso baby ao mundo. 

Detalhes da consulta: Quase perco esta consulta, tive um prova de Macro II ontem 9:00 e a consulta estava marcada pra 9:30. Mas, com certo esforço, cheguei a tempo, já que a consulta atrasou meia hora. 
A GO, muito descontraída, me perguntou se Meiryele estava dando muito trabalho. Que esta era a fase boa pra dar trabalho: desejos impossíveis no meio da noite, muito dengo... Mas a esposa é uma grávida muito tranqüila. Quase {só um pouquinho} não dá trabalho.
Ela analisou o ultra recente e confirmou a boa evolução do feto, da placenta e do líquido. O colo está fechadinho, do jeitinho que deveria estar; o peso ainda me assusta, 200 g foram perdidas, mas a GO considerou aceitável esta perda. As cãibras começaram a aparecer, para tanto vamos manter uma dieta mais rica em cálcio e potássio. Pela 1ª vez a doutora colocou o aparelhinho sonar pra escutar o coraçãozinho do bebê lá no consultório, 148 bpm. Eu queria comprar um aparelho deste humpf, pra escutar lá em casa o coraçãozinho a toda hora. E a barriguinha está despontando mesmo, na consulta anterior a UF estava 6 cm e na consulta de ontem estava em quase 12 cm. 
Perguntei sobre o sopro cardíaco e a GO nos disse que é super comum aparecer um sopro durante a gestação, pois o coração da mamãe precisa bombear mais sangue e mais rapidamente pra fornecer ao bebê {matéria futura pra post}. E que se as taquicardias forem muito freqüentes, aí sim a gente procurasse o cardio. Na atual situação, não há necessidade. Ponto pra GO!

Enfim, a evolução gestacional está ótima e vamos caprichar mais na alimentação, tomar a vacina da gripe, veja aqui a importância da vacinação para grávidas, e aguardar pelos próximos passos, que são um novo ultra que vamos fazer no meio de maio {por conta própria, a dra. nem pediu}, a consulta do mês que vem e o ultra morfológico 2º trimestre, que já marcamos pra 15 de junho.     

Abraços e logo posto a decisão do nome do nosso "MM Baby's"!

 Fonte Imagem: www.google.images.com.

terça-feira, 26 de abril de 2011

ão..ão..ão...

Boa tarde pessoal! 
Hoje foi o dia do tão esperado ultra pra descobrir o sexo do nosso baby.
Estávamos bastante ansiosos com este exame. Os dias não passavam nunca e a curiosidade só aumentava.

Vamos primeiro à biometria fetal que graças a Deus está normalíssima. O bebê está com:
DBP = 3,5 cm {O diâmetro biparietal é a distância transversal entre os parietais do crânio do feto, é medido a partir das 12 semanas de gestação.} 
CC = 13,8 cm {Trata-se da circunferência cefálica, a grosso modo: o cabeção do bebê}.
CA = 10,9 cm {Circunferência abdominal}.
Fêmur e Úmero = 2,2 cm

O PFP - Peso Fetal está em 169 g com 10% de margem de erro e os batimentos do coraçãozinho estão em 147 bpm.
A IG pra variar não bateu com o último ultra. Deu uma pequena diferença de 5 dias. De acordo com a biometria fetal, Meiryele está com 16 semanas e 6 dias, e de acordo com a última ultra estaria com 16 semanas e 1 dia. Acho que nunca vou entender esta oscilação de datas. Mas como já estamos acostumados, desta vez não houve confusão.

Vamos então ao fato: Quando fizemos o ultra morfológico 1º trimestre eu disse aqui que a médica tinha arriscado um palpite. Acho que aqueles palpites tipo com 50% de chance sabe!?? {Brincadeira doutora}
Fato é que com exatas 12 semanas de gestação ela indicou a possibilidade de tá na forminha uma meninA. Eu até li a respeito que existe uma posição na região genital que possibilita inferir sobre o sexo ainda no 1º tri, dependendo muito da perícia do ultrassonografista, enfim, tínhamos todos os motivos pra acreditar {ainda que incertamente} que nosso bebê era uma princesinha. Já tinha até nome escolhido: Marcela! Os planos começavam a se delinear em nossas cacholas todos voltados para uma meninA. Vale salientar que a doutora disse pra que a gente não fosse logo pintando o quarto de rosa ou comprando um pingentinho de menina não. Que esperasse mais um mês pra confirmarmos.

Qual não foi a nossa surpresa, quando finalmente descobrimos o sexo do nosso baby: tchan..tchan..tchan..tchan...

ão..ão..ão..ão..ão: nosso baby é um meninão!!! 

Putz!!!!! Alegria demais pros papais de 1ª viagem... Agora eu posso confessar pra vocês o que eu já tinha confessado pra esposa. Eu queria mesmo era um meninO. Prontofalei!
É claro, que o que viesse, seria muitíssimo bem vindo {clichê dos mais verdadeiros}. 
Mas lá no íntimo, tanto o desejo meu, como o de Meiry era um meninO. A minha sogrinha e o meu sogrão então nem se fala. Eles pregavam abertamente que seria um rapazinho. 

Fato é blogsfera, que prevaleceu a vontade de Deus, e se esta vontade compactua com os nossos anseios, só temos motivos pra ficar ainda mais felizes.     

Agora, vocês acreditam que só tínhamos definido o nome de meninA, tamanho era o nosso achômetro nesta hipótese. Estamos com 3 opções para meninO: Arthur {meu preferido..}, Davi {preferido da esposa} e Benício {o 1º que pensamos}. Vamos decidir já!   

Vou ligar pra esposa agora pra gente falar {babar} mais do ultra... rsrsrs
Ihhh, nem precisou ela está me ligando no celular!!
Abraços!!!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

"Não chora mãe, eu estou aqui!"

Domingo na missa eu e a esposa vimos uma situação corriqueira da vida de papais e mamães e que, vez ou outra, a gente acaba se colocando no lugar. 

Uma mãe com dois filhos homens, com idades prováveis de 10 e 7 anos, se descabelando impacientemente com o filho mais velho devido a sua desobediência. O garoto tapava os ouvidos e a mãe gritava baixinho {é possível gritar baixinho???}, dava safanões, beliscões e tapas na boca do filho, em meio a lágrimas de desespero com o comportamento do garoto. A gente acaba se colocando no lugar dos pais e nos perguntando o que faríamos se isto acontecesse em nosso seio familiar. 

Interessante também foi a reação do filho mais novo. _ "Mãe, não chora mãe." O jovem rapazinho prestou solidariedade à mãe, desabonando o mau comportamento do irmão mais velho. É como se ele dissesse: _"Você não está vendo que tá magoando a mamãe. Deixa eu sentar no seu lugar, deixa eu segurar a mão dela." E fazendo isso, segurou a mão da mãe e disse-lhe: _"Não chora mãe, eu estou aqui!" 

Instantaneamente o mau comportado do filho mais velho se comove, ou fica enciumado com o apoio dado pelo mais novo e chora copiosamente pedindo desculpas a mãe por tê-la magoado. Incrivelmente, a mulher, ressentida, não responde à tentativa de aproximação do filho, rejeitando-o de certa forma, deixando evidente o seu descontentamento. E tudo isso num domingo de Páscoa!

Daí que a gente se pergunta como agir diante de uma situação como essas. A mãe, magoada, já que a birra foi vista e ouvida por todos que estavam a sua volta e era visível o constrangimento pelo qual passava a mulher. Ela não conseguia controlar o filho, e este estava cada vez mais arredio, até o momento em que o garoto mais novo demonstrou sua insatisfação com a atitude do outro e segurando a mãe pela mão, externou o que estava sentindo.

A missa acabou e a desarmonia continuou, deixando a pergunta no ar: Como agir em situações como essas?

A correção deve ser imediata???  

Tapas e beliscões no meio da missa???

Deve-se ponderar acerca da situação momentânea de estar em local público, no meio de uma celebração religiosa???

A reação de carinho da mãe com o filho mais novo, solidário a ela; contrapondo com a reação de rejeição ao mau comportamento do filho mais velho é correta???

Vamos estimular o debate e tentar decifrar o comportamento desses pais e filhos em momentos semelhantes. Compartilhem suas opiniões e suas experiências! 

Boa tarde!

Fonte Imagem: www.google.images.com.

domingo, 24 de abril de 2011

16ª Semana: 40% da gestação


Amanhã completamos 16 semanas de gravidez e incríveis 40% do período gravídico já se passaram. A esposa não teve aquela fase crítica de enjôos e mal estar muito comum no início da gestação. O 1º trimestre foi embora na mais absoluta tranquilidade. E entramos no 2º tri no afã da descoberta do sexo e dos planos futuros da maternidade. 

Logo abaixo segue uma descrição detalhada sobre a 16ª semana, adaptada de um site especializado. Vejam só:

Engraçado como todos que nunca estiveram grávidos pensam que todas as mudanças pelas quais você está passando estão localizadas apenas em seu útero. Ninguém menciona o nariz entupido, a coceira na pele, a dor ciática ou os surtos de emoção. Mas basta lembrar, apesar de toda a transformação que seu corpo enfrenta, que haverá uma grande recompensa para os papais, em apenas alguns meses.

Seu corpo
Não, você não tem superpoderes, embora vá se sentir como se tivesse. Agora, você consegue sentir o cheiro da pizza, dos alimentos queimados ou de um sanduíche a quilômetros de distância. Seu aumento da sensação de odor não é o único novo truque que seu nariz fará. Você percebe, provavelmente, congestão nasal, e talvez até mesmo algumas hemorragias nasais.

Embora a congestão nasal relacionada à gestação seja chata, não deve causar nenhum problema e desaparece depois de o bebê nascer. Como dito anteriormente, seu volume sanguíneo está aumentando, e isso afeta os níveis estrogênicos, que por sua vez, incham a mucosa nasal. Esse volume aumentado faz com que o coração bata mais forte e rapidamente para manter a oxigenação fetal. Mas não é um problema de coração. Se você está enfrentando uma série de hemorragias nasais, pode ser uma indicação de pressão arterial elevada. Então, é aconselhável entrar em contato com seu médico.

É evidente que o seu olfato está no piloto automático, então tente evitar passar por perto de churrascarias e lanchonetes; enfim, evite alimentos de difícil digestão, ricos em gordura, frituras ou pouco nutritivos.

Seus seios podem ainda estar sensíveis, especialmente os mamilos, e eles continuam a crescer, crescer e crescer. Apertando-os um pouco, pode até sair um pouco de colostro (ricos nutrientes e anticorpos), isso, é claro, se conseguir tocar os mamilos sem sentir muita dor.

Seus ligamentos continuam a relaxar, e você talvez sinta uma certa dor no baixo-ventre. Se está planejando fazer amniocentese, ela deve ser marcada entre 16 a 18 semanas, sendo esta a semana mais indicada. Além de fornecer uma série de informações aos médicos sobre a saúde do bebê, a amniocentese é mais de 99% precisa ao determinar qual o sexo do bebê. Nesse período da gestação, seu médico pode pedir um teste de alfa-fetoproteína; a medição de tais valores no sangue de uma grávida constitui um teste de detecção preventiva, porque um valor elevado indica uma maior probabilidade de espinha bífida, de anencefalia ou outras anomalias. Por outro lado, valores elevados podem indicar que a duração da gravidez foi mal calculada quando se colheu o sangue, que existe mais de um feto, que há probabilidade de um aborto ou de uma ameaça.

Conforme o seu bebê cresce e desenvolve-se, ocorre o mesmo com o útero e a placenta. Há 6 semanas, seu útero pesava 140 gramas; agora tem 250. A quantidade de líquido amniótico em volta do bebê também aumenta. Há, no momento, em torno de 250 ml de líquido. O útero pode ser sentido a 7,6 cm abaixo do seu umbigo.

Seu bebê
Sabe aquela câmera digital? Seria muito útil agora se pudesse tirar foto dentro do seu útero, o seu bebê está praticando todos os tipos de expressões faciais, tais como sorriso, bocejo e caretas (já está treinando para quando você tentar alimentá-lo com aquele purê de espinafre).

Confira o que mais está acontecendo:
A pele do seu bebê ainda é translúcida e enrugadinha, mas em breve irá acumular mais gordura abaixo da derme (camada profunda da pele, onde começa a irrigação sanguínea e a terminação nervosa). Se você pudesse ver no seu interior nesse momento, conseguiria ver todas as veias sob a pele do bebê. E falando nisso, o coração do seu bebê bombeia cerca de 24 litros de sangue por dia. Além disso, os olhos dele estão em seu destino final, na frente e não para os lados;

As unhas estão bem formadas e pernas estão mais longas que os braços;

Dependendo de sua sensibilidade, já é possível começar a sentir os movimentos do bebê {aqui em casa já sentimos a primeira futucada};

A medida de seu bebê esta semana, da cabeça ao bumbum, deve variar entre 108 e 125 mm. Ele deve pesar 85 g aproximadamente; 

O cordão umbilical está agora firmemente preso à barriga do seu bebê, assim, fornecendo os nutrientes necessários;

Se durante esta semana você fizer o exame de ultra-som a possibilidade de saber o sexo do seu bebê será maior do que nas semanas anteriores, portanto, se você está morrendo de curiosidade para saber se em breve terá em sua casa um meninão ou uma menininha, vá correndo fazer uma ultra! Uma boa dica é comer um chocolate uns 30 minutos antes, assim o seu bebê ficará expertão e querendo se mostrar;

Uma outra novidade que sem dúvida deixará você ainda mais feliz é que o seu bebê já está mais receptivo aos estímulos externos. Isso significa que você já pode conversar com o seu bebê e inclusive colocar músicas para ele ouvir. Você deve estar pensando: por que colocar música para o bebê ouvir? Isso pode trazer benefícios? Sim. Não só a música pode trazer benefícios, e sim qualquer coisa que faça com que você sinta prazer ou relaxamento. Além disso, estudos indicam que as gestantes que ouvem música pelo menos 30 minutos todos os dias, podem apresentar menos sintomas de estresse e depressão.

Abacate: Considerada uma rica fonte de fosfato, vitamina A e potássio, tem mais proteína que qualquer outra fruta: cerca de 2 g para cada porção de 110 g. Possui, ainda, ferro, magnésio e vitaminas C, E, B6. Seu único inconveniente é o alto teor calórico - 110g contêm cerca de 200 calorias. Também é bom saber que traz efeitos benéficos ao couro cabeludo e à pele. É suavemente laxativo.
Abacaxi: É rico em diversos nutrientes. Trata-se de um ótimo alimento para o verão, pois é composto por 86% de água, ajudando na hidratação do organismo, essencial nessa época do ano. Além disso, possui vitamina A, boa à pele e aos olhos; e ainda vitamina C, favorecendo boa dentição e facilitando  a circulação sanguínea.

O que evitar comer: 
Frituras: evite mais de uma vez por semana.
Gordura hidrogenada, a chamada gordura TRANS, a mais prejudicial à saúde do seu coração. Ela está contida na maioria dos produtos industrializados, como bolo, biscoito, margarina e doce comercializado. 
Açúcar branco; quando tiver vontade de comer doce, prefira frutas ou gelatina diet.

É bom saber...
Colostro é uma forma de leite, de baixo volume, secretado nos primeiros dias de amamentação pós-parto. No entanto, tem maior valor nutritivo que o próprio leite e transmite ao bebê anticorpos maternos, protegendo-o contra algumas doenças. É composto de vários fatores para o desenvolvimento e à proteção - como água, leucócitos, proteínas, carboidratos e outros . O colostro vai se transformando, gradativamente, em leite maduro nos primeiros 15  dias pós-parto.

Cuidado com os seios!
Com os seios sensíveis e doloridos, às vezes até com amortecimento da aréola e com veias proeminentes, o uso de sutiãs confortáveis e firmes é indicado. Não é necessário preparar os mamilos para a amamentação, como se imagina. Quando o bebê nascer, você receberá orientações de como amamentá-lo. Preocupe-se em obter informações sobre o posicionamento e a importância de se amamentar. A dor causada no ato da amamentação, que algumas mães comentam, está, na maioria das vezes, relacionada a maneira errada como a boca do bebê posiciona-se no seio da mãe.

Boa noite a todos e ótima semana!
Fonte: www.saude.fok.com.br

sábado, 23 de abril de 2011

A saga do enxoval continua...

Em meio a um feriado prolongado, fiquei por aqui mesmo e aproveitei para verificar mais modelos de móveis para a montagem do quartinho do bebê.
O roupeiro que estávamos decididos a comprar saiu de linha, não achei mais dele. Daí que quase que resolvemos por este aqui em baixo. 2 portas de correr, 4 gavetas, tamanho ideal para o espaço que dispomos, além de ser bastante prático. Só faltou mais uma prateleira dividindo a parte maior do cabideiro, que dá pra providenciar. O preço é justo e vai compensar. Estamos quase batendo o martelo.

 
















Em relação a cômoda a esposa definiu ontem pelo modelo Encanto da Santos Andirá. É um pouco mais cara do que a que pensamos anteriormente, mas é tbm maior e mais alta. Além de ter porta de correr igual ao roupeiro. Olha ela aí: 


Mostrei pra Meiryele um outro berço, também da Santos Andirá, é um modelo mais compacto e mais adequado ao nosso espaço. Só tem um porém, ele não vira mini-cama. Mas não creio que isso seja tão importante. Afinal, pretendemos ter mais um bebê daqui uns {4, 5 ou 6} anos e o baby vai herdar o berço. A estrutura é reforçada em mdf nas grades, peseira e cabeceira e com estrado regulável, para se adaptar ao crescimento do bebê. O modelo é básico, mas é justamente o que estamos procurando.     



Ainda falta decidir sobre o nicho, não estamos achando ele pronto pra comprar aqui em minha cidade, será preciso mandar fazer. Tá faltando é uma ideia acerca do modelo. Não queremos o básico quadrado ou tipo tábua reta. Queríamos um modelo diferente. Estamos aberto a sugestões, caso alguém queira palpitar fique a vontade. 

Estes móveis são todos de uma loja chamada BJ Santos, vou comprar pela net e gostaria de saber se alguém conhece a loja ou se já fez compras por lá. A loja é do Paraná, com muitas filiais em São Paulo.

***

Estamos prestes a entrar na 16ª semana e 3ª feira faremos o ultra pra tentar descobrir o sexo, aí partiremos pra definição de cores e os detalhes da decoração. Este ultra está sendo muito aguardado. Logo posto notícias.

Abraços e Feliz Páscoa!!
Fonte Imagens: www.bjsantos.com.br

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Feliz Páscoa!


Boa noite pessoal, segue abaixo um vídeo falando um pouquinho sobre a Páscoa e o seu real significado.



Feliz Páscoa a todos!

Fonte: www.youtube.com

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Toda mulher tem direito a uma gravidez saudável e a um parto seguro

Hoje recebi uma cartilha super interessante que cita os direitos das mulheres em período gestacional, direcionada a grávidas cobertas pelo Sistema Único de Saúde, mas que também pode ser aplicada a gestantes cobertas por plano de saúde privado. Vou compilar alguns deles e repassar aqui no blog, já que devem ter ampla divulgação para que possam ser devidamente respeitados.

TODA MULHER TEM DIREITO A UMA GRAVIDEZ SAUDÁVEL E A UM PARTO SEGURO.  
Embora a saúde seja um direito de todos, conforme diz a Constituição Federal, muitas vezes esse direito é desrespeitado e o acesso ao atendimento é dificultado. Às vezes isso acontece porque as pessoas desconhecem seus direitos. Sabemos que, se a população tiver informações a respeito das leis, do funcionamento dos serviços e sobre os atos dos profissionais de saúde, isso poderá ajudá-la a exigir o tratamento digno a que todo cidadão tem direito. 

Quando você está grávida, tem direitos que devem ser respeitados para que sua gravidez seja saudável e seu parto seguro.  

Nos SERVIÇOS DE SAÚDE  você tem direito a: 
i) Ser atendida com respeito e dignidade pela equipe de saúde, sem discriminação de cor, raça, orientação sexual, religião, idade ou condição social. 
ii) Um serviço de saúde de qualidade deve atender a gestante  de forma humanizada, criando alternativas para evitar longas esperas e procurar lhe dar prioridade nas filas. Isto também é qualidade de atenção à saúde. 
iii) O Pré-Natal deve ser iniciado assim que for confirmada a gravidez. Em todas as consultas pré-natal, o médico deverá medir sua pressão arterial, verificar seu peso, medir sua barriga e escutar o coração do bebê. 
iv) Exames do Pré-Natal: Fique atenta e veja o que é considerado o mínimo de exames a serem feitos:
  • Exames de Sangue: para descobrir diabetes, sífilis, HIV, citomegalovírus, toxoplasmose, rubéola e anemia e classificar o seu tipo de sangue;
  • Exames de Urina: podem descobrir infecções e presença de proteína na urina;
  • Exames ultrassonográficos para avaliação do desenvolvimento gestacional;
  • Preventivo de Câncer de Colo do Útero (Papanicolau): esse exame informa sobre a existência de problemas que  podem levar ao câncer de colo de útero, permitindo o tratamento imediato. Devendo ser realizado a cada três anos. Caso você não tenha feito neste período, deve fazer no pré-natal;

Fique atenta a SEUS DIREITOS NO PARTO:
O parto é considerado uma urgência e o seu atendimento não pode  ser recusado em nenhum hospital ou maternidade. Se a unidade de saúde não puder atendê-la naquele momento, os profissionais de saúde devem examinar você antes de encaminhá-la para outro local. Você só poderá ser transferida se houver tempo suficiente para isso e depois de terem sido confirmadas a existência de vaga e a garantia de atendimento no outro estabelecimento de saúde.



Durante a INTERNAÇÃO e NO TRABALHO DE PARTO, você também tem direitos: 
i) De ser escutada em suas queixas e reclamações e ter as suas dúvidas esclarecidas.
ii) De expressar os seus sentimentos e suas reações livremente. Não se envergonhe nem se intimide se você tiver vontade de chorar, gritar ou rir. Essas são reações normais, que podem ocorrer durante o trabalho de parto com todas as mulheres. Nenhum profissional de saúde pode recriminar você por isso.
iii) As roupas utilizadas durante o trabalho de parto devem ser confortáveis e estar de acordo com o seu tamanho. Devem ser de tecidos e modelos que não exponham o seu corpo, causando-lhe constrangimento.
iv) Caso você queira contar com a presença de acompanhante no momento do parto, como o pai da criança, parente ou  pessoa amiga, solicite isto ao serviço que está atendendo você. De preferência, acerte isso antes do parto.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA O SEU BEM-ESTAR:

i) Nem sempre é necessária a realização da  lavagem intestinal e da raspagem de pêlos antes do parto. Converse sobre isso com seu obstetra.
ii) Muitas vezes, durante o trabalho de parto, você poderá receber alimentos líquidos (sucos, sopas, caldos). A equipe de saúde lhe dirá se você  precisa ficar em jejum em situações especiais. 
iii) O soro com medicamentos para apressar o parto só deve ser utilizado em situações especiais. Se este for o seu caso, solicite à equipe médica que lhe explique as razões de uso do soro. Você tem o direito de ter um parto normal e de ser atendida por uma equipe preparada e atenciosa. Na grande maioria dos casos, o parto normal é a maneira mais segura e saudável de ter filhos e deve ser estimulado através de uma assistência humanizada, gentil, segura e de boa qualidade, para você e seus acompanhantes. 

PARTO SEM DOR: 
Cada mulher e cada parto são diferentes. A dor no parto costuma ser uma dor forte, mas muitas mulheres acham que é  uma dor suportável e preferem não ter anestesia. Se você sentir necessidade, peça anestesia no caso de um parto normal, inclusive nos hospitais públicos ou conveniados ao SUS. 

DICAS PARA ALIVIAR A DOR: 
i) Estar na companhia de quem você gosta e confia;  
ii) Banhos de água morna, podem ser de chuveiro, com a água caindo em cima da barriga e 
das costas;
iii) Caminhar durante o trabalho de parto pode facilitar a descida do bebê. Faça isto se for confortável para você;

Quando O BEBÊ ESTÁ NASCENDO: 
Às vezes, o médico faz um corte na vagina, a chamada episiotomia, que pretende evitar o rompimento da pele, mas nem sempre ela é necessária.
  
Se você PRECISAR de uma CESÁREA ou se você OPTAR por uma CESÁREA: 
Em alguns casos, a cesárea pode ser necessária para proteger você e o bebê; mas você tem o direito de ser informada dos motivos para fazer esta cirurgia. Os motivos podem estar ligados a:
  • Posição da criança não adequada (ao invés de ela estar de cabeça para baixo, está sentada);
  • Não houve boa dilatação do colo do útero;
  • A criança é muito grande;
  • A bacia da mãe é muito pequena, não dá passagem para a criança;
  • Durante o trabalho de parto, surge o sofrimento fetal (demora que pode causar falta de oxigenação), quando esperar o desenrolar do trabalho de parto pode ser prejudicial à saúde do bebê;
  • Descolamento prematuro da placenta (que ocasiona hemorragias e falta de oxigenação);
  • Encurtamento do cordão umbilical;
  • Mãe de primeiro filho idosa;
  • Eclâmpsia ou pré-eclâmpsia (acesso convulsivo da parturiente);
  • Insuficiência placentária;
  • Sensibilização do feto pelo fator Rh;

DEPOIS DO PARTO você tem direito a:                                                                                                   
i) Ter a criança ao seu lado e amamentar. Vocês só precisam ficar separados se algum dos dois tiver algum problema.
ii) Receber orientações sobre a amamentação e suas vantagens, para você e para a criança. 
iii) No momento da alta você deve sair com orientações sobre quando fazer a consulta de pós-parto e do controle do bebê.


INFORMAÇÕES E ACONSELHAMENTO: 
i) Durante as consultas de pré-natal você deverá receber orientações sobre gravidez, parto, pós-parto e cuidados  com o bebê. Você também poderá obter informações sobre sexualidade, nutrição e cuidados com a saúde no período da gestação e preparação para amamentação.  
ii) Cada vez que o médico indicar para você um exame, tratamento ou cirurgia, ou quando lhe derem algum remédio, você tem o direito de ser informada sobre os motivos dessa conduta; 
iii) Quando você tiver algum problema de saúde que possa ser tratado de mais de uma maneira, você tem o direito de ser informada sobre as diferentes opções de tratamento;
iv) Em algumas cidades, além das maternidades tradicionais existem outros locais de atendimento ao parto. Procure  conhecer os recursos disponíveis para fazer a melhor escolha para você e seu bebê;



DIREITOS TRABALHISTAS {garantidos pela CLT}:
i) Sempre que você for às consultas de pré-natal ou fizer algum exame necessário ao acompanhamento de sua gravidez, solicite  ao médico responsável uma declaração de comparecimento. Apresentando esta declaração à sua chefia você terá sua falta justificada no trabalho; 
ii) Você tem o direito de mudar de função ou  setor no seu trabalho, caso o mesmo possa provocar problemas para a sua saúde ou para a saúde do bebê. Para isso, apresente à gerência um atestado médico comprovando que você precisa mudar de função; 
iii) Enquanto estiver grávida,  e até cinco meses após o parto, você tem estabilidade no emprego e não pode ser demitida, a não ser por “justa causa”, isto é, nos casos previstos pela legislação trabalhista (se cometer algum crime, como roubo ou homicídio, por exemplo);
iv) Você tem direito a uma licença-maternidade de 120 dias — recebendo salário integral e benefícios legais a partir do oitavo mês de gestação, caso você assim necessite; 
v) Até o bebê completar seis meses, você tem direito de ser dispensada do seu trabalho todos os dias, por dois períodos de trinta minutos, para amamentar;
vi) O papai tem direito a uma licença-paternidade de cinco dias, logo após o nascimento do bebê; 

Conhecendo os seus direitos, você pode exigi-los e  fazer com que sejam cumpridos. Mas, caso estes  direitos não sejam respeitados, procure os sindicatos ou associações de sua categoria profissional, para encontrar uma  solução. Se a sua categoria profissional não tiver sindicato ou associação, você pode buscar ajuda diretamente na Justiça do Trabalho ou no Ministério Público.


DIREITOS SOCIAIS:
i) Em várias instituições  públicas e privadas existem guichês e caixas especiais ou prioridade nas filas para atendimento a gestantes. Procure informações no próprio estabelecimento. 
ii) Não aceite agressões físicas ou morais por parte de estranhos, do seu companheiro ou de familiares. Caso isso aconteça, procure uma delegacia, preferencialmente a delegacia da mulher  para prestar queixa. 

Os direitos citados pela cartilha da mulher gestante acompanham todos as fases deste momento tão especial da sua vida, permitindo a vivência de uma maternidade com mais segurança, dignidade e conhecimento do que está acontecendo.

Abraços!!!
Fonte: www.fiocruz.br
Fonte Imagem: www.google.com.br/images

terça-feira, 19 de abril de 2011

Números do universo gravídico!

A abordagem acerca dos números da gravidez é um pouco complexa, mas nos faz entender, um pouquinho que seja, a infinita capacidade e perfeição da natureza que nos proporciona {a homens e mulheres} o incrível gesto de conceber um ser humano. A complexidade se dá devido a toda preparação e adaptação do corpo e espírito da mulher para este momento. A ciência explica boa parte das transformações, mas algumas a gente vê o dedo de Deus indicando o caminho a seguir.

Vejam só:

i) São 400.000 ovócitos primários que se transformarão em 400 óvulos;

ii) Destes, apenas 20 amadurecem com capacidade de proporcionar a fecundação; 

iii) Considerando que a mulher vive 30 anos de sua vida em idade fértil e possui 13 ciclos anuais, a sua capacidade potencial de gestações chega a 390. São incríveis 390 possibilidades de gerar 01 filho, não se pode desconsiderar a sábia natureza que não segue à risca as projeções aritméticas;

iv) No homem são produzidos 1.500 espermatozóides por segundo e eles sobrevivem durante 72 horas;

v) A cada ejaculação são expulsos 100.000.000 a 500.000.000 de espermatozóides distribuídos em míseros 05 ml de sêmen;

vi) Destas centenas de milhões entram 20.000.000 no corpo da mulher;

vii) 100.000 atravessam o colo do útero;

viii) 200 sobrevivem até as trompas, ou seja 0,001 % dos que entram no corpo da mulher;

ix) Habitualmente, 01 fecunda o óvulo;

x) No momento da concepção, o óvulo da mãe e o espermatozóide do pai transmitem ao futuro bebê 23 cromossomos cada um, perfazendo o conjunto de 46 cromossomos;

xi) O zigoto {ovo} separa-se em 2... 4... 8... até 100 células, transformando-se em blastocisto... depois de  inúmeras divisões... têm-se embrião... feto;

xii) O útero aumenta cerca de 20 vezes o seu tamanho durante a gravidez para acomodar o feto, indo de 60 gramas antes da concepção para 1.000 gramas no termo. A sua capacidade é ampliada em 1.000 vezes, de 04 ml para 4.000 ml;

xiii) Na prática temos:
10 semanas de gestação: o útero atinge o tamanho médio de uma laranja;
14 semanas: tamanho médio de um abacate;
24 semanas: tamanho médio de um melão;
40 semanas: tamanho médio de uma melancia;

xiv) 3.000.000 de nascimentos são registrados por ano no Brasil;

xv) 41.997.607 é o número de nascimentos que ocorreram no mundo durante este ano {até este instante 18h07};

xvi) 288.188 é o número de nascimentos no mundo durante o dia de hoje {até este instante 18h08};

xvii) No Brasil o índice de nascimentos via parto cesariano corresponde a 46,6 %. O recomendado pela Organização Mundial de Saúde é 15 %;

xviii) Deste percentual de parto cesariano no Brasil, 80 % são mães de viagem pertencentes a classe média em diante e cobertas por plano de saúde privado;

xix) No Sistema Único de Saúde - SUS, 74 % dos partos são normais. Os partos cesarianos ocorrem  em sua quase totalidade por necessidade clínica;

xx) 8,1 % dos recém-nascidos nascem com baixo peso, com 2.500 gramas ou menos;

xxi) A maioria dos bebês nascem com peso de cerca de 3.000 gramas e  medindo 50 centímetros;

xxii) 10 % é o índice de redução dos nascimentos no Brasil de 2000 a 2008;


Estes são apenas parte dos números que formam o diagnóstico da saúde materna e do bebê durante a gestação. É possível inferir acerca do aumento do número de partos cesarianos no Brasil, contrapondo com a recomendação da OMS,  e que hoje é alvo de políticas de saúde pública. E é possível ainda verificar a significante redução do número de nascimentos no país.

Assunto gravídico é cultura! Cada dia um novo aprendizado!

Abraços!!
Fonte Imagem: maternidadesaladeespera.blogspot.com
Fonte: www.ibge.gov.br / www.sjtresidencia.com.br / www.paisefilhos.pt

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Rapidinhas... {Parte 2}

Boa tarde pessoal! Gostaria de começar o post agradecendo pelas visitas de sempre aqui no blog ok?? É a efetiva participação dos interessados que faz as coisas acontecerem. Valeeeeeeu!!!

Início de semana brabo, 2ª feira daquelas.. Mas não podemos reclamar né?! uma semana de apenas 3 dias, vai dar pra descansar legal. Eu iria viajar pra visitar minha mãe, mas infelizmente, por motivo de força maior {carro e bolso quebrados} não poderei ir. Tudo organizadinho lá pra minha chegada e da esposa e ontem tive que desistir. Faz parte da vida estes desencontros. 

***

Como eu disse aqui em alguns post's atrás, a situação financeira da loja está muito delicada. Muito diferente dos anos anteriores em que a esta altura eu já tinha me recuperado do mau desempenho comum do início de ano. Desta vez minhas expectativas estão muito em baixa e a auto-estima também. Agora mesmo acabei de fazer o balanço pra poder estar a par de cada detalhe e evitar que a situação se agrave ainda mais. Como se não bastasse as altas taxas de juros vigentes e a inflação que corrói o nosso suado dinheirinho, ainda tenho que arcar com o altíssimo IPTU que acabou de chegar. É loucura, uma taxa {de sujeira pública ops... limpeza pública} que custava R$ 23,00 ano passado, este ano veio em estratosféricos R$ 175,00. São inimagináveis 760 % de aumento. Como dizia meu velho avô: "Assim nem burro de chuteira aguenta!"

***

Voltando ao assuntos gravídicos, é na realidade o que nos trás aqui, este sim é um papo mais alegre, mais descontraído. Hoje Meiryele está fazendo 15 semanas de gestação. A gravidez continua {graças a Deus} tranquilíssima, sem nenhum tipo de contratempo. É preciso melhorar mesmo é a alimentação, ainda está deixando a desejar. Ontem mesmo ela almoçou super mal e ficou só beliscando depois. Passamos o domingo inteiro fazendo visitas. Fomos na casa do meu irmão {da minha cunhada tbm grávida}, ficamos batendo papo um tempão. Logo depois fomos na casa de um casal amigo {tbm grávidos}, tomei umas cervejinhas lá com ele e ficamos debatendo sobre.... adivinhem: assuntos gravídicos. É só o que rola lá em casa e adjacências: "diálogos maternais".

***

Outra noite, Meiryele {que está radiante com a chegada de sua habilitação} sonhou com o nosso baby. E outra vez era um meninão. Será que é um sinal??? Não acredito muito nisso não né, masss, nunca se sabe. Eu mesmo já sonhei um dia desses, mas no mesmo sonho eu vi uma meninA e logo depois um meninO, ou  seja, deu no mesmo, o sonho não ajudou em nada. Fato é que estamos na contagem regressiva para que dia 26 chegue logo pra que possamos {se o baby deixar} descobrir o sexo. Depois da descoberta a gente pode começar a planejar a decoração do quartinho, pensar em cores, papel de parede, detalhes e afins. E fica mais fácil tbm pra comprar as roupinhas. O guarda-roupa do baby ainda está muito defasado. E por falar em guarda-roupa hoje fomos numa loja aqui pra ver uma promoção de roupeiro + cômoda + berço que vira mini cama + colchão + bebê conforto + nicho. Tudo isso por R$ 1.500,00. Preço bom, visto que os móveis eram bonitos, ótimo acabamento e qualidade. O único porém é que a promoção é relâmpago e depois de amanhã já acaba. Mas, acho que compensa. Vou continuar minhas pesquisas na net, porque eu tinha achado os móveis do jeito que queríamos em algumas lojas e sem precisar pagar frete. Aí vale mais a pena.

***

A partir de hoje já estou de folga da faculdade, vou começar a produzir as peças de gesso que serão as lembrancinhas do Chá de Fralda. É provável que façamos em junho e assim dá pra produzir e pintar com calma. As peças são fáceis de fazer, mas difíceis de pintar porque são cheias de pequenos detalhes. Logo posto aqui pra vocês. Vou aproveitar a folga, já que não viajarei mesmo. 

Vou ficando por aqui.. Abraços e até mais!!!

Fonte Imagem: www.diariomeubb.blogspot.com/andreianunes

domingo, 17 de abril de 2011

Dicas {Parte 2} para uma gestação saudável: ESTRIAS

As temidas estrias são recorrentes durante a gestação. Elas afetam aproximadamente 90% das gestantes, deixando cicatrizes nas mamas, abdômen, coxa, nádegas e quadris. As lesões são provenientes da degeneração das fibras elásticas da pele que ocorrem em virtude da distensão exagerada ou de alterações hormonais {ambos fatores presentes na gravidez}. O tecido que reveste o corpo é composto de camadas conhecidas como epiderme e derme. É na derme, a mais profunda delas, que se localizam as fibras de elastina e colágeno, responsáveis por toda a firmeza. 

As lesões lineares, geralmente paralelas, podem variar de 01 a vários centímetros de extensão. Inicialmente as estrias são avermelhadas ou róseas evoluindo mais tarde para uma tonalidade esbranquiçada. As estrias mais recentes são avermelhadas porque ainda estão inflamadas. Nesse caso, ainda é possível mininizá-las com tratamentos e procedimentos dermatológicos. As esbranquiçadas denotam um processo mais antigo e são mais difíceis de tratar, mas também podem ser amenizadas.

O melhor mesmo é prevenir. Para tanto, deve-se evitar o tanto quanto possível o "efeito sanfona" de engorda e emagrece {como se fosse fácil}. Beber bastante água para manter o corpo bem hidratado, deixar o estresse de lado e não economizar em alimentos ricos em vitaminas e minerais {veja aqui as dicas parte 1 sobre alimentação saudável}. As vitaminas e os minerais contribuem para a produção de colágeno e proteínas. É importante também realizar massagens diárias na região da barriga, quadris, bumbum e seios com cremes e loções hidratantes apropriados para tal, fazer uso constante do filtro solar e aliar a isso tudo a prática regular de exercícios físicos  para tentar amenizar os males {principalmente psicológicos} da formação das estrias.

Constatação de uma péssima notícia: As estrias são lesões irreversíveis e portanto não existe, com comprovação científica, um tratamento milagroso que faça a pele voltar ao que era antes. O tratamento visa melhorar o aspecto estético estimulando a formação de tecido colágeno na região das lesões. Para isso várias técnicas podem ser empregadas como: peeling {aplicação tópica de determinadas substâncias químicas}; subcisão {introdução de agulha grossa e com ponta cortante  na região abaixo da estria, fazendo movimentos de vai-e-vem, isto causa lesões no tecido levando à produção de novas proteínas que vão preencher os locais em que elas faltavam}; dermoabrasão {utiliza-se aparelho capaz de esfoliar a pele com ponta de cristal ou diamante, ocorrendo assim a descamação da pele que recobre a estria, estimulando a sua regeneração};  intradermoterapia {injeção de substâncias como ácido glicólico e vitamina C, que estimulam a formação de uma nova pele}; e o laser {a aplicação do laser leva a redução dos vasos sanguíneos nas estrias, reduzindo a coloração avermelhada, levando também a produção de novas proteínas}.

Fato é que as temidas estrias, afetam além do corpo, o psicológico da mulher, muitas vezes já conturbados pela "guerra hormonal" tão comum neste momento gravídico. E o que deve ser celebrado em toda esta história é o fato de que nós homens, via de regra, não nos importamos {alguns nem mesmo conseguem identificar} com esses risquinhos no corpo feminino. É óbvio que a mulher deve sempre tomar os cuidados necessários, manter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos, hidratar corpo e alma, enfim, cuidar de si, para que este desarranjo não influencie na sua auto-estima que deve estar, na medida do possível, equilibrada nesta fase gestacional. 

Mais uma vez a palavra de ordem é prevenir!

Fonte: Luciara Responde / www.dermatologia.net
Fonte Imagem: www.fisiovita.wordpress.com

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Um NOME pra chamar de seu!

A medida que o período "gravídico" vai avançando, que a ficha realmente cai, e que você passa daquela fase de descobertas para a fase de tomar atitudes, quando digo isso me refiro a por em prática o planejamento efetuado, a escolha dos móveis, o estilo da decoração, enfim, decisões que a cada dia vão sendo amadurecidas. Entre estas decisões está a ESCOLHA DO NOME DO BEBÊ. Ainda que estejamos na 15ª semana, início do 2º trimestre e que só iremos confirmar o sexo do baby na semana que vem, este assunto faz parte da nossa rotina de casal, dos nossos "diálogos maternais".

A escolha do nome é um momento muito prazeroso e muito importante também, visto que será a identidade que seu  filho carregará consigo pra toda a vida. Daí que uma ideia que sempre tivemos em comum é que o nome do nosso baby não fosse nem de longe passível de brincadeiras, gozações ou duplo sentido. E tivesse uma sonoridade agradável em conjunto com os sobrenomes.
Você logo deseja um nome que seja forte, positivo, se fosse possível, um nome que seria como se fosse uma propriedade sua. Um nome pra chamar de seu!
Começamos a discutir os possíveis nomes de meninAs e meninOs pra que ver se tinha algum que a gente gostasse logo de cara. Resultado: não teve nenhum nome que fosse, digamos, unânime. O consenso era que queríamos um nome único. Discutimos inúmeras opções e vou citá-las:

MeninA:
Marcela - deste nós gostamos muuuuuito... e até o momento é o preferido {mas tem um concorrente forte}, significa guerreira ou proveniente de Marte {como assim????? Resposta: Marte é o deus romano da guerra, daí guerreira. Ah bom!!!}
Mariane - este é o concorrente forte de Marcela. Páreo duro. É uma variação de Maria.. devoção a Virgem Maria..
Catarina - nome forte, pujante. A esposa odiou... O significado é pureza. Está totalmente descartado! 
Caroline - só eu gosto deste também...
Camila - não passou pra semi-final...
Nina - este foi o que Meiryele mais achou graça.. Que me perdoem as Ninas... Eliminado!
Sofia - este chegou agora e tá sendo estudado.. Significa sabedoria!
Alice - lindo..falei deste com a esposa esta semana e ela gostou. Pode ser mais um concorrente pra Marcela e Mariane. Significa verdade!

MeninO:
Benício - este a esposa adora.. foi o primeiro que veio a mente, o primeiro a ser seriamente discutido. Eu particularmente não gosto tanto, mas tá firme no páreo. Significa bem vindo!
Davi - este Meiryele buscou na Bíblia. Condordamos com Davi {e não David}, é um nome cheio de significado e soa muito bem. Quer dizer adorado!
Arthur - este foi ideia minha e a esposa consentiu pela insistência. O significado é relativo a realeza inglesa.
Estes 3 nomes são os grandes finalistas pro caso de um meninão.
Outros foram ventilados mas foram eliminados pela discordância ou minha ou da esposa: Théo, é bonitinho, minha mãe mesmo me chama de Théo.. {mas parece que tá faltando o complemento né?? os papais dos Théos por aí afora não são obrigados a concordar...}; Henrique, este ficou só no meu imaginário... Rafael, Daniel... caíram na repescagem!

Então é isso. Se for meninA, Marcela saiu em disparada, acompanhada por Mariane e lá atrás vem Sofia e Alice querendo um lugarzinho ao sol. Caso seja um meninO, o trio Benício, Davi e Arthur estarão numa disputada concorrência. Daqui uns 10 dias já teremos o resultado pra vocês.

Abraços e podem dar pitaco aí no nome que vocês mais gostam!


Fonte Imagem: www.google.com.br/imagens

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Dêem as mãos e sigam...



Passeando pelos inúmeros blogs que dissertam sobre a maternidade a gente se depara com histórias incríveis e ao mesmo tempo curiosas. Desde as tentantes que se apegam ao sonho incontido de ser mãe até as mamães acidentais, que não planejaram a gravidez e pairam nesta atmosfera "gravídica" perdidas e confusas. 

As histórias são muitas vezes comoventes. Você se compadece com as tristezas reveladas, talvez como uma forma de buscar superar-se. É o beta que deu negativo. É o aborto que dilacerou seu sonho, por vezes, mais um sonho. É o fato de acontecer com você, justamente com você, o que acontece com apenas 1% das grávidas. São as dúvidas que nos encontram e nos perseguem desde o lúdico positivo. 

Não é provável que a blogsfera, da maneira intensa que se apresenta, que de tão viva em cada blog seja apenas um papo de "comadres maternas" como muitos pensam. Este espaço vai além de um mero post. Ele permite alcançar o mundo. Você troca experiências, vivências verídicas. A percepção de uma mãe ajuda e muito, no aprendizado de muitas outras. Você consegue absorver ideias que muitas vezes sua vizinha de muro não é capaz de esclarecer, mas sua vizinha de blog pode ter alguma coisa pra te contar. Seja o momento da descoberta, do parto ou dos primeiros passos, seja o momento do desfralde, a melhor creche ou o primeiro aniversário. É possível a partir de uma ideia, de um único blog que seja, criar e contagiar a coletividade. A maternidade real é um belo exemplo.

A blogsfera é aberta, é instantânea. Nela nos permitimos ter dúvidas, compartilhamos o novo. Este espaço é real, não só porque é notícia de jornal, mas porque é ponto de encontro de quem realmente interessa.
Veja a interatividade. De lá da Argentina vem histórias apaixonantes, de obstáculos, de humor, de uma outra perspectiva que só faz agregar em sua nova vida, de mãe e de pai. Vimos os papais de primeira viagem, confusos e ao mesmo tempo vibrantes. Vimos também histórias de mães de 3, de 4. E percebemos o quão heróis estes pais se mostram diante da vida. Algumas mamães se reúnem e formam uma rede de apoios, são multifacetas, é a diversidade materna, o coletivo de ideias dentro de um blog só. Fazendo parte deste cenário, como protagonistas no palco, as mamães se sentem mais capazes de buscar a "potencial gestante" que tem dentro delas. 
De tão universal, a blogsfera é capaz de impulsionar também os homens a interagir com mundo materno. Os pais grávidos que buscam compartilhar suas descobertas e efetivamente demonstrar suas percepções.

É incrível como as pessoas se surpreendem por me encontrar por aí em suas páginas, comentando, manifestando minhas dúvidas, torcendo junto... Os papais também podem fazer sua parte, podem ser ativos blogueiros {muitos se consideram estranhos no ninho} falando sobre maternidade. É como eu costumo dizer: É a oportunidade de mostrar um outro olhar, um outro ponto de vista da gestação. O pai é "co-partícipe", tão  responsável quanto a mãe. Pode e deve dividir tudo, medos e sonhos {e contas}. Neste momento único ela não pode ficar conotativamente sozinha. É fundamental que o pai procure entender e compartilhar as dúvidas "gravídicas". Busque, pesquise, aprenda o significado das letras miúdas lá no ultra. Acompanhar de perto uma gravidez não é só dividir a escolha do nome do bebê. Acompanhar é estar presente nas consultas e exames, é interagir, é estimular a discussão sobre o parto, sobre a amamentação, sobre a nova rotina. 

Questione-se: O que é IG? O que é TN? Qual a finalidade de tomar um determinado medicamento? 
É sempre possível buscar as informações e compartilhar. Isto só vai fazer o bem. Seja no desenvolvimento da gestação, seja no envolvimento da relação.


Programe-se: Dia tal, hora tal: CONSULTA PRÉ-NATAL.

Transmita segurança e perceba as inseguranças do momento. 

Converse sempre e sobre tudo: o trabalho, a consulta, o quartinho, o enxoval, o sexo, o parto, a educação...   

Faça parte ATIVAMENTE do que você já é parte. 
Dêem as mãos e sigam...






segunda-feira, 11 de abril de 2011

Toxoplasmose: O perigo mora ao lado, ou melhor, mora no quintal, no jardim, embaixo da cama...

Hoje saiu uma reportagem muito interessante para grávidas e mamães no programa Bem Estar.
É sobre a toxoplasmose. Fala das formas de contágio, dos sintomas e da profilaxia. Para as gestantes que nunca tiveram a doença {vai acusar no exame de sangue}{a esposa aqui em casa nunca teve} é fundamental evitar contato com gatos, mesmo se o contato for eventual {e principalmente se não for seu animal de estimação}. O risco é muito grande de se contrair a toxoplasmose. Nossa GO recomendou que Meiryele evitasse até mesmo ingerir verduras cruas, principalmente se for em restaurantes, pois é impossível garantir a boa procedência. Evitamos também  a ingestão de qualquer tipo de carne crua ou mal passada e o manuseio de terra, como em jardins. 
Não podemos facilitar. 

Segue aí a reportagem com Dr. Caio Rosenthal sobre o assunto. 


Segundo Dr. Caio Rosenthal, o tratamento para a toxoplasmose de mulheres grávidas e das demais pessoas é diferenciado.
Os sintomas só aparecem na fase aguda da doença, que dura cerca de seis meses e não diminui quando desaparecem os sinais, mas apenas quando revela o exame de sangue. Nesse período, a mulher não pode engravidar.
Entre as sequelas graves que a toxoplasmose pode causar ao feto, estão microcalcificações cerebrais e problemas oculares como microftalmia (olhos pequenos). Se a gestante adquirir a doença tardiamente e fizer o tratamento, a criança pode nascer sem consequências sérias.
Dr. Rosenthal destacou que, após seis meses, a doença passa de aguda para crônica. Se a pessoa teve o problema aos 15 anos, quando tiver 60 o exame ainda vai acusá-lo, pois fica uma marca sorológica no organismo.
Em pacientes de câncer, aids ou outro tipo de deficiência imunológica, a toxoplasmose pode se exacerbar em forma de meningite, pneumonia e até cegueira. O médico afirmou que mordidas, arranhões, beijos, sangue e saliva de gatos não transmitem a doença. E somente o contato eminente com as fezes transmite a doença.
De acordo com Rosenthal, não é tão difícil engolir as fezes dos animais, pois, ao pegá-los no colo após terem feito cocô, pode-se levar inadvertidamente a mão à boca, e não é possível ter consciência disso, pois o nível das partículas é microscópico.
O médico ressaltou também que toxoplasmose não se pega de pessoa para pessoa e que não há riscos se o gato for criado em apartamento, só comer ração e não tiver contato com outros animais. Já os felinos que andam nas ruas, gostam de passear, caçar e consumir restos de alimentos podem contrair a doença, assim como os que frequentam parques públicos e areias.
Por fim, Dr. Rosenthal explicou que o gado, porcos e carneiros adquirem toxoplasmose pelo pasto onde gatos contaminados passaram. O parasita fica nos músculos desses animais, e o homem entra em contato com ele por ingestão, principalmente de carne mal passada.
Fiquem atentas gestantes e mamães, o melhor remédio é prevenir para evitar o contágio. 
Abraços e boa semana a todos!


domingo, 10 de abril de 2011

Marco importante: A primeira futucada.

Postagem mais que rapidinha pessoal...

Novidades....... HOJE A ESPOSA SENTIU A PRIMEIRA MEXIDINHA DO NOSSO BABY!!!!!!!!!!!!!! Sentiu estufar uma pontinha num dos lados da barriga.


Esta mexidinha foi um marco muito importante.
Uma pena foi eu não ter visto. A esposa tava sonhando com sorvete napolitano {já fazia uns dias} e hoje sai pra comprar, em meio há um baita frio... vai entender né??!
Neste meio tempo ela sentiu a movimentação. O bebê nadou legal e deve ter dado uma cabeçadinha ou um chutinho na barrigola. Ainda fiquei um tempinho {ÃO} fiscalizando a barriga pra ver se nosso baby dava outra futucada, mas acho que o bebê já tinha nadado demais e agora tava quietinho, quietinho. Mesmo assim ficamos muito felizes com mais esta novidade. Que muitas outras venham para a família MMppv.

Abraços e boa semana a todos!

sábado, 9 de abril de 2011

Filhos... Você jamais se arrependerá!

Pessoal, passeando pela blogsfera me deparei com este texto incrível e repasso no mmppv para compartilhar com vocês. Vale a pena ler! {respostagem com a devida autorização}


Filhos..


Nós estamos sentadas almoçando quando minha filha casualmente menciona que ela e seu marido estão pensando em começar uma família.




_ Nós estamos fazendo uma pesquisa. Ela diz, meio de brincadeira. 
Você acha que eu deveria ter um bebê?

_ Vai mudar a sua vida. Eu digo cuidadosamente mantendo meu tom neutro.

_ Eu sei. Nada de dormir até tarde nos finais de semana, nada de férias espontâneas...



_ Mas não foi nada disso que eu quis dizer. Eu olho para a minha filha, tentando decidir o que dizer a ela. Eu quero que ela saiba o que ela nunca vai aprender no curso de casais grávidos. Eu quero lhe dizer que as feridas físicas de dar à luz irão se curar, mas que tornar-se mãe deixará uma ferida emocional tão exposta que ela estará para sempre vulnerável.



Eu penso em alertá-la que ela nunca mais vai ler um jornal sem se perguntar: "E se tivesse sido o MEU FILHO?" Que cada acidente de avião, cada incêndio irá lhe assombrar.



Que quando ela vir fotos de crianças morrendo de fome, ela se perguntará se algo poderia ser pior do que ver seu filho morrer.


Olho para suas unhas com a manicure impecável, seu terno estiloso e penso que não importa o quão sofisticada ela seja, tornar-se mãe irá reduzi-la ao nível primitivo da ursa que protege seu filhote. Que um grito urgente de "MÃE" fará com que ela derrube um suflê na sua melhor roupa sem hesitar nem por um instante.


Eu sinto que deveria avisá-la que não importa quantos anos ela investiu em sua carreira, ela será arrancada dos trilhos profissionais pela maternidade.
Ela pode conseguir uma escolinha, mas um belo dia ela entrará numa importante reunião de negócios e pensará no cheiro do seu bebê.
Ela vai ter que usar cada milímetro de sua disciplina para evitar sair correndo para casa, apenas para ter certeza de que o seu bebê está bem.



Eu quero que a minha filha saiba que decisões do dia a dia não mais serão rotina. Que não importa o quão assertiva ela seja no escritório, ela se questionará constantemente como mãe.

Que a decisão de um menino de 5 anos de ir ao banheiro masculino ao invés do feminino no McDonald's se tornará um enorme dilema.



Olhando para minha atraente filha, eu quero assegurá-la de que o peso da gravidez ela perderá eventualmente, mas que ela jamais se sentirá a mesma sobre si mesma. Que a vida dela, hoje tão importante, será de menor valor quando ela tiver um filho. Que ela a daria num segundo para salvar sua cria, mas que ela também começará a desejar por mais anos de vida, não para realizar seus próprios sonhos, mas para ver seus filhos realizarem os deles.



Eu quero que ela saiba que a cicatriz de uma cesárea ou as estrias se tornarão medalhas de honra.
O relacionamento de minha filha com seu marido irá mudar, mas não da forma como ela pensa. Eu queria que ela entendesse o quanto mais se pode amar um homem que tem cuidado ao passar pomadinhas no bumbum do seu bebê ou que nunca hesita em brincar com a sua filha. Eu acho que ela deveria saber que ela se apaixonará por ele novamente por razões que hoje ela acharia nada românticas.

Eu gostaria que minha filha pudesse perceber a conexão que ela sentirá com as mulheres que através da história tentaram acabar com as guerras, com o preconceito e com os motoristas bêbados.



Eu espero que ela possa entender porque eu posso pensar racionalmente sobre a maioria das coisas, mas que eu me torno temporariamente insana quando eu discuto a ameaça da guerra nuclear para o futuro de meus filhos.



Eu quero descrever para minha filha a enorme emoção de ver seu filho aprender a andar de bicicleta.
Eu quero mostrar a ela a gargalhada gostosa de um bebê que está tocando o pelo macio de um cachorro pela primeira vez.



Eu quero que ela prove esta alegria, que de tão real chega a doer. 
O olhar de estranheza da minha filha me faz perceber que tenho lágrimas nos olhos.



Você jamais se arrependerá! Digo finalmente.



Então estico minha mão sobre a mesa, aperto a mão da minha filha e faço uma prece silenciosa por ela e por mim, e por todas as mulheres meramente mortais que encontraram em seu caminho este que é o mais maravilhoso dos chamados.



Este presente abençoado que é ser MÃE.
***

Autor desconhecido. Repassado por Déia Musso: www.deinhamusso.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...